Palavras que edificam: O nosso eterno lar!

9/05/2016

“Não se perturbe o coração de vocês. Creiam em Deus; creiam também em mim. Na casa de meu Pai há muitos aposentos; se não fosse assim, eu lhes teria dito. Vou preparar-lhes lugar. E se eu for e lhes preparar lugar, voltarei e os levarei para mim, para que vocês estejam onde eu estiver.” (João 14:1-3)
O capítulo 14 de João é bem conhecido. Ele traz uma mensagem maravilhosa, num momento onde Jesus conforta os discípulos, pois estava próxima a chegada de acontecimentos importantes. Se você ler o capítulo anterior, verá que o contexto era esse: Noite de Páscoa e da última ceia; Jesus tendo plena consciência de que nas próximas horas ele seria crucificado; revelação da existência de um traidor entre eles e, como se tudo isso já não fosse o bastante, Pedro sendo “comunicado” de que negaria Jesus antes que o galo cantasse três vezes. Mas como é que Jesus inicia o capítulo 14? “Não se perturbe o coração de vocês.” Quanto a você, tens deixado seu coração se turbar diante dos acontecimentos da vida? Qual o peso e tamanho das suas tristezas e aflições, quando traz à memória que Ele vem buscar os Seus para levar ao Céu em breve? Foque nisso: O Eterno Lar nos aguarda. Essa certeza nada pode tirar de nós. Cristo voltará para nos buscar. Maranata!
Como no princípio, quando a terra não tinha forma, era vazia; e o Espírito de Deus pairava por sobre a face das águas. E Deus disse: “Haja luz!”, e houve luz. E a Palavra de Deus foi se manifestando, e o caos veio a ser uma ordem, assim Jesus fala aos seus discípulos: “Não fiquem perturbados.” Mas como os discípulos conseguiriam não se perturbar no coração diante de tais circunstâncias? Como nós conseguimos? A próxima frase do versículo diz: “Creiam em Deus; creiam também em mim”. A Bíblia conta sobre uma vez que Pedro andou sobre as águas (Mateus 14:25-31), entretanto só durante o tempo que seus olhos se mantiveram em Jesus. À medida que ele passou a se preocupar com as ondas e a focá-las, começou a afundar. É olhando para Jesus que conseguimos descansar o coração e alcançar a paz que só nEle existe. Até chegarmos ao Céu, vamos andando de mãos dadas com Cristo, pois não tardará e venceremos este mundo de aflições. Dores, perdas, tristezas, angústias, terão sido superadas. Os pecados terão sido vencidos, as lutas cessadas. Estaremos com o Senhor, teremos vencidos esse mundo.
No fim do versículo, Ele nos deixa uma promessa: “Vou preparar-lhes lugar. E se eu for e lhes preparar lugar, voltarei e os levarei para mim, para que vocês estejam onde eu estiver”. O texto não é referente à segunda vinda de Jesus, não quer dizer que até a vinda Ele está preparando esse lugar. Trata-se de uma preparação que já está completa. Até por que antes de Sua preparação, não temos acesso à casa do Pai (Romanos 3:23). A preparação era o que estava para acontecer dali pouco, naquela mesma noite. A morte e ressurreição de Cristo nos capacitam a ter acesso à casa do Pai. A mensagem era mais ou menos essa: “não se apavorem, os meus feitos a partir desta noite até os próximos três dias, vai capacitá-los a terem acesso ao Pai, mas vocês precisam crer em mim!”. Ele ainda termina dizendo: “E se eu for e lhes preparar lugar, voltarei e os levarei para mim, para que vocês estejam onde eu estiver”. Quão rica é esta promessa!  Neste mundo de aflições, você que crê em Deus, que crê em Jesus Cristo, pode viver em paz.
Estamos vivendo em dias difíceis nos quais os crentes estão sendo encorajados a guardar o seu tesouro onde a traça e a ferrugem corroem, e não no céu, como Jesus ensinou. Fuja disso. Fuja do amor a luxuria, aos vícios, aos prazeres. Ame as coisas do Céu, pois é o destino dos herdeiros da promessa de Cristo.
“O teu lugar no céu parecerá como se ele tivesse sido feito para ti, só para ti, porque foste feito para ele”. (C.S. Lewis)
“Ele vem, vem me buscar. Eu quero ir com Ele morar. Quanto tempo será que vai demorar? Oh, meu Jesus, como eu quero te abraçar. Vou andar em ruas de ouro, receber um lindo tesouro. Face a face o verei e me prostrarei diante do eterno Rei. Santo, santo, santo, santo! Para sempre eu cantarei e viverei exaltando, adorando, louvando na Nova Jerusalém!“ (Coral Kemuel)
fonte: carta-de-cristo.tumbrl.com